domingo, 15 de maio de 2011

2011 20 anos do MAB (MOVIMENTO DOS ATINGIDOS POR BARRAGENS

Em Porto Velho no âmbito dos movimentos sociais, impelidos por dois furacões (Jirau e Santo Antonio) resplandece o MAB – RO. Mostra a sua cara, alarga sua tenda, expande sua ação e diz para que veio.
Nossa parceria com o movimento coincide com nosso ingresso na CPT RO em 2008, época em que sorrateiramente Santo Antonio e Jirau agiam nos bastidores com a segurança dos vencedores.
Nestes anos a convite das lideranças do MAB fomos adentrando na luta com eles na medida do possível.
Recordo da insegurança inicial em função das artimanhas das empresas quando seus emissários visitavam os futuros atingidos fazendo promessas mentirosas, incentivando os atingidos a aceitarem o quanto antes as “fabulosas” propostas da empresa. Pediam que não contassem pra ninguém quanto tinham recebido e, ficassem de sobreaviso porque havia um grupo de pessoas que iria visitá-los com intenção de enganá-los (referiam-se ao MAB).
Sou testemunha desse fato, quando por várias vezes em visita aos futuros atingidos de Santo Antonio, tratavam-nos mal dizendo não incomodá-los fechando portas e janelas na nossa frente.
Entretanto, as lideranças não se intimidaram e vão conquistando seu espaço com audácia e coragem. O sacrifício é a marca registrada deste movimento em Porto Velho. Parece-me que as dificuldades são a argamassa que tem possibilitado tão bela construção em Porto Velho.
Além da coragem na luta, tão própria dos movimentos sociais, gostaria de ressaltar ainda a coletividade e cooperação entre a equipe, a flexibilidade e integração do grupo.
 Junto aos atingidos é surpreendente a capacidade de descobrir lideranças e dar-lhes espaço para uma construção coletiva das ações.
Sinto-me feliz na parceria e amizade com o grupo e atingidos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.