terça-feira, 30 de agosto de 2011

Plataforma de Direitos Humanos em Porto Velho


Para relator dos Direitos Humanos, José Guilherme Zagallo, estudos de migração de Porto Velho subestimando o incremento de população do município, e a situação crítica vivenciada pelos trabalhadores de desrespeito as leis, com mais de mil atuações trabalhistas em cada usina, impressionam a missão da plataforma DHESCA em Porto Velho.

Video denuncia pistoleiro e grilagem de terras em Rondônia.


Assentados do INCRA no Projeto de Assentamento Flor do Amazonas, em Candéias do Jamari, filmando com celular, enfrentam jagunço armado e denunciam grilagem de terras de fazendeiro dentro do Assentamento, nas proximidades de Porto Velho, Rondônia. 
Veja as imagens impactantes da floresta amazônica devastada, o solo degradado pelos bois, e o jagunço acompanhando topografia ilegal das terras griladas, e que acaba mostrando arma escondida.

Ji Paraná sediou Congresso de Homeopatia Popular



Fotgrafias: Juliana Nóbrega

Organizado pela Pastoral de Saúde e o projeto Padre Ezequiel, da Diocese de Ji Paraná, no campus da Universidade Luterana do Brasil (Ceulji/Ulbra), foi realizado o terceiro Congresso Brasileiro de Homeopatia Popular e o primeiro Simpósio de Agricultura Alternativa para a Amazônia, com o lema “Amazônia de Pé – Vida Melhor para o Planeta”, reuniu mais de 800 pessoas, reunindo agricultores familiares, indígenas, agentes de saúde, estudantes, técnicos e profissionais ligados à área.Em diversos painéis foi abordado os temas da homeopatia e agroecologia. Além destes, foram realizadas oficinas, palestras, mesas de debates, noite cultural, troca de sementes crioulas, apresentação de trabalhos e uma feira de agroecologia. Domingo a Assembléia de Homeopatia Popular escolheu a nova diretoria da entidade.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Justiça federal manda suspender BR 421 em terra indígena


A pendenga é antiga. A BR-421 está projetada de Ariquemes a Guajará Mirim, porém atravessa o parque Estadual de Guajará Mirim. A sentença continua a impedir a construção da estrada no parque e no entorno das terras indígenas Uru Eu Au Au e Karipuna, da qual no momento existiam apenas 10 km. Hoje segundo notícias dos moradores, já está totalmente aberta e utilizável na época da seca. No rumo da BR 421 está o distrito de Jacinópolis, uma das áreas "sem lei" do nosso estado. A notícia é do Tudorondônia.  

Fotografias de pistoleiros em Porto Velho, Rondônia

Capanga armado na Linha 45 do Rio das Graças


Pelo menos três homens armados na fotografia.



Qunado percebem que podem ser fotografados escondem as armas.


A atuação de pistoleiros armados contra acampamentos de pequenos agricultores e posseiros em Rondônia fica demostrada gráficamente pelas fotografias apresentadas por moradores da Linha 22 e 45 da Gleba do Rio das Garças, nas proximidades de Porto Velho. Neste lugar Luiz Carlos de Oliveira tem entrado na justiça com pedido de reintegração de posse contra a Associação Porto Velho Progresso, com 170 famílias situadas nas proximidades da antiga Fazenda Beron.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Porto Velho: Ameaças no acampamento Morro Vermelho.

A situação do Acampamento Morro Vermelho, no Distrito de Nova Mutum e nas proximidades de Jaci Paraná, é de grave tensão. Este é o parecer da Ouvidora Agrária do INCRA, Dra. Márcia do Nascimento Pereira, e a julgar também pelos depoimentos apresentados na CPT RO por três posseiros que estão sendo ameaçados de morte.  Mais uma vez, aquilo que não conseguem pela justiça, alguns poderosos continuam a tentar impor pela violência. As denúncias são tanto mais graves porque, como já foi publicado neste blog, envolvem o Presidente da Assembléia Legislativa de Rondônia, Walter Araújo e a atuação irregular de policiais. 50 famílias já tinham sido expulsas a finais de junho e os seus barracos queimados, na época seria sob ordens do pecuarista e ex delegado João do Vale.  Agora ntem pedido nova intervenção da Ouvidoria Agrária Nacional, presidida pelo Dr Gercino Filho, solicitando medidas de segurança das autoridades para evitar mais um conflito agrário estourar em Rondônia.

Usinas de Madeira e violência sexual contra crianças e adolescentes

Evento em Porto Velho constatou a gravidade do aumento de violência sexual contra crianças e adolescentes,  com motivo da construção das Usinas  do Madeira. Uma carta redigida a partir do encontro constata: " A violência sexual pode e deve ser prevenida ". Segundo jornalista, exploração e abuso sexual dobraram em um ano. "A abordagem se dá na porta dos colégios ou nas imediações. Meninas de uniforme escolar comprando roupas e calçados, acompanhadas de homens mais velhos, são vistas por comerciantes locais com frequência." relata Renata Muniz no Correio Brazilense.  

MST pede mais dinheiro para reforma agrária e novo modelo de crédito para assentados no Pronaf

Negociando com o ministro
A Jornada Nacional de Lutas por Reforma Agrária reúne pequenos produtores de todo o país em Brasília. Centenas de pessoas vinculadas ao  MAB (Movimento dos Atingidos por Barragem); ao MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra); MPA (Movimento de Pequenos Agricultores); CIMI (Conselho Indigenista Missionário) e outras entidades pressionam por mais apoio para a reforma agrária. 

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Ministério Público do Trabalho pede indenização de R$ 5 milhões para os trabalhadores de Jirau



24/08/2011 - Camargo Corrêa e ESBR terão de pagar por “práticas de condutas ilícitas"
Escrito por: Agência Brasil. O Ministério Público do Trabalho em Rondônia (MPT-RO) entrou com uma ação na 8ª Vara do Trabalho, em Porto Velho, para que as empresas Camargo Corrêa e Energia Sustentável do Brasil (ESBR), responsáveis pela construção da Usina Hidrelétrica Jirau, paguem uma indenização de R$ 4,9 milhões a seus funcionários, por “práticas de condutas ilícitas”.

Pe Ton intercede pela comunidade quilombola de Laranjeiras.

Dona Nazaré, matriarca da
comunidade quilombola de Laranjeiras,
no Rio Guaporé RO
Vejam a matéria enviada pela assessoria do Pe. Ton. onde recolhendo o alerta da CPT RO, ele estuda junto ao Ministério de Desenvolvimento Agrário como agir para que a comunidade quilombola de Laranjeiras não seja perjudicada pela regularização fundiária do Parque Estadual de Corumbiara. 

Corregidoria judicial arquiva relatório de conflitos agrários de Rondônia

Manifestação frente ao Tribunal de Justiça
de Porto Velho, em dezembro de 2010
Sem apurar nenhuma das situaçõess apresentadas de ocurrência de conflitos agrários em Rondônia, onde a CPT RO relatou atuações parciais da polícia e do poder judiciário,  tanto o MP estadual de Rondônia como a Corregidoria da Justiça Estadual mandaram arquivar o relatório. Neles constam sentenças de despejo até de assentados pelo INCRA, em processos que atingem as terras da união, e onde não aparece nenhuma consideração pela função social da terra. 

Agricultores sem terra do MST e Via Campesina fecham rodovia BR 429

Sumando ao movimento nacional da Via Campesina, mais de quatrocentos sem terra do MST e Via Campesina fecharam a BR 429 ontem em Alvorada d' Oeste, na BR 429, da 9h até às 15,30, nas proximidade do acampamento Sílvio Rodrigues. Os participantes reivindicam o assentamento de 120 famílias no local, e mais outras 280 famílias acampadas em Alto Alegre dos Parecis, Theobroma, e no Acamapmento Antônio Conselheiro. Uma pauta de reivindicações pedindo o assentamento das famílias, cestas básicas e renegociação de dívidas foi apresentada ao INCRA ainda em Abril, assim como a vistoria das áreas reivindicadas, não teve nenhum atendimento. (fonte: Diário da Amazônia)

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Pistoleiro preso em Chupinguáia


Imagem de casa destruída em fevereiro 2011

Pistoleiro Edson Martins de Souza, funcionário de Ilário Bodanese, teria sido preso em Chupinguáia o passado dia 06 de Agosto, em posessão de numerosas armas de fogo dentro da fazenda. Nas proximidades da mesma, o dia 26 de julho dois acampados tinham sido baleados enquanto estavam pescando. A prisão do pistoleiro responde aos esforços do governo e da Ouvidoria Agrária Nacional para conter a violência agrária.

Esta semana começa em Ji Paraná o 3º Congresso Brasileiro de Homeopatia Popular

Cartaz do 3º Congresso Brasileiro de Homeopatia
que começa em Ji Paraná RO esta quinta feira.

No mês de agosto serão realizados dois eventos que vão proporcionar maior visibilidade à agricultura familiar sustentável: 3° Congresso Brasileiro de Homeopatia Popular e 1° Simpósio Regional de Agricultura Alternativa para a Amazônia. Estes eventos têm como objetivo difundir a Homeopatia popular e a Agroecologia gerando conhecimentos no setor da saúde e para os agricultores e agricultoras sobre formas sustentáveis de produção, como sistemas agroflorestais, insumos alternativos, etc., e outros temas que virão apoiar uma reflexão na política agrícola e de saúde em nosso Estado.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Atingidos por barragem realizam manifestação em Itapuá, Rondônia

Manifestação organizada pelo MAB na BR 364,
em Itapuá d' oeste RO, dos atingidos pela barragem de Samuel.
Arredor de 600 pessoas se manifestaram hoje, dia 22 de Agosto de 2011, em Itapuá d' Oeste, em Rondônia, cortando o trânsito da BR 364 das 9,00 horas da manhâ até às 16 horas da tarde. Centenas de carros e de carretas foram retidas pela manifestação, chegando a fileira a mais de cinco km. de distância. Entre as reivindicações dos manifestantes estava a construção duma ponte, que devia comunicar as famílias reassentadas pela barragem de Samuel em Itapuá d' Oeste, que foi mail construída e carregada pela enxurrada das águas. Outrras reivindicações são é a falta de benefícios como o luz para todos entre as famílias assentadas, e ainda o assentamento de famílias atingidas ainda pela construção da UHE de Samuel. .

Famílias de Vilhena reagem as ameaças

Famílias da Associação de pequenos agricultores
União da Vitória, de Vilhena RO

Associação da UNião da Vitória: Este é o nome da associação de 160 famílias de pequenos agricultores de Vilhena, Rondônia,  que lutam por ver reconhecido o seu direito a posse da terra, onde faz anos que moram e trabalham. Sábado, dia 20 de agosto, foi realizada reunião com grande número de participantes, a maioria deles membros das famílias que estão sendo ameaçadas pela expedição duma sentença judicial que amaeaça despejar as famílias que moram dentro da área  dentro do Lote 35. Eles faz anos que trabalham no local e entre noutras iniciativas, estas famílias conseguiram implantar um péqueno frigorífico de carne de frango que abastece a cidade de Vilhena.

III Festa Camponesa da Via Campesina

Participantes do seminário da III Festa Camponesa da Via Campesina
Os dias 19 e 20 de Agosto de 2011 foi celebrada em Ouro Preto d' Oeste, Rondônia, com participação de 600 pessoas a III Festa Camponesa, organizada pela Via Campesina (MST, MPS, MAB, CPT e CIMI). Na sexta feira dia 19 foi realizado seminário sobre a " Realidade do Campo Brasileiro".  

Missa e manifestacão nos 16 anos do massacre de Corumbiara


 Dom Celso Antônio Marchiori, bispo de Apucarana,
que celebrou a missa do 16º aniversário do Massacre de Corumbiara

  Mesmo com atraso, publicamos o relato da celebração da eucaristia do dia 09 de agosto de 2011, presidida pelo bisbo diocesano de Apucarana, Dom Celso,  em memória dos falecidos faz 16 anos no Massacre de Corumbiara.: " Foi realizado no dia 09 de agosto de2011 as 9:00hs missa na Paróquia Nossa senhora do Perpétuo Socorro em memória os 16 anos das vítimas do massacre da Fazenda Santa Elina Corumbiara/RO. Presidida pelo Bispo D.Celso de Apucarana PR e pelos padres Jéferson e Adriano ambos da Paróquia de Corumbiara.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Ministra: Tinha mineiração, sim, nos parques modificados.

Mapa do Parque Nacional do Mapinguari

Informações publicadas nestes blog voltam a atualidade depois que a Ministra de Meio Ambiente (Agência Brasil, 18/08/11) negou cohecer a existência de mineiração dentro de unidades de conservação que tiveram os limites alterados por causa das hidrelétricas de Jirau, Santo Antônio e Tabajara. Pelo menos no Parque do Mapinguari tem concessões de mineiração, sim, denunciadas em 25 de maio de 2011 pela procuradora do MPF de Rondônia, Dra, Nádia Simas, constatando a enorme degradação causada pela Mineradora Xacriabá e Coogampa.  Já, na mesma região do Parque dos Campos Amazônicos, está comprovada a mineiração pelo menos bem perto: Dentro do limite da terra indígena Tenharim-Igarapé Preto,  entre os estados de Rondônia, Mato Grosso e Amazonas, onde uma operação da polícia federal desarticulou extração ilegal de cassiterita , em junho deste ano.

Produtores acampam na sede do Incra em Boca do Acre

Aproximadamente 400 produtores/as rurais do sul do Amazonas estão acampados desde segunda-feira (15) na sede do Incra em Boca do Acre (AM). Eles reclamam das dificuldades, ameaças de morte contra agentes da CPT e defensores dos Direitos Humanos e constantes liminares de despejo concedidas pela Justiça. Na luta contam com o apóio do CNS e STR de Boca do Acre, os produtores reivindicam a legalização fundiária da terra, além de crédito, assistência técnica e crédito habitação. A informação é da CPT do Acre.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Continua a ameaça da barragem de Tabajara, em Machadinho d' Oeste, RO


Indígenas arara em celebração
de festa tradicional em setembro de 2010
De forma preocupante continuam os preparativos para a construção da Hidrelétrica de Tabajara, planejada para o Rio Machado, em Machadinho d' Oeste RO, para produzir 350 Megawats, que afetará diversos povos indígenas (arara, gavião e tenharim). Segundo informações de Marta Salomon, no Estadão de 16/08/11,  para construir esta barragem Dilma já mudou os limites do Parque Nacional dos Campos Amazônicos, unidade de conservação criada em 2006. Valdir Raupp, ex governador de Rondônia e atual senador do PMDB, teria pressionado o governo a incluir a barragem na segunda etapa do PAC.  O parque em total perde por Medida Provisória  300 km2, compensados por novos 1.5000 km2. 

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Confronto de Santa Elina: a versão da Liga


Acusada a CPT RO em diversos comentários de publicar uma única versão do confronto entre movimentos sociais em Santa Elina, em Corumbiara, recolhemos a nota divulgada pela Liga dos Camponeses Pobres, que hoje achamos no site do Movimento Estudantil Popular Revolucionário. Nele as afirmações realizadas correspondem a versão da Liga dos Camponeses Pobres, segundo os quais: "Queremos por fim dizer a Fetagro que nunca usamos e nunca usaremos de intimidação ou de ameaça contra famílias de trabalhadores, principalmente de camponeses pobres". Celebramos e apoiamos este desejo de resolver todo confronto pela via pacífica. Veja a continuação o documento na íntegra.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Apreensão de madeira termina em churrasco.



A inícios de Julho a Força Nacional
teve que intervir em Buritis RO
A reportagem é de Leonardo Sakamoto e publicada no seu blog, 15-08-2011. Que o respeito pelo poder público em alguns locais da fronteira agricola amazônica é menor que um piolho de pomba isso é público e notório. A novidade agora é que tripudiar sobre o Estado brasileiro acaba em festa. Um exemplo disso: madeireiros armados amearaçam servidores da Funai, do Ibama e policiais do Amazonas para evitar que seus equipamentos fossem apreendidos. E comemoraram o desfecho do caso com uma churrascada noite adentro, tripudiando as leis e mostrando que o governo federal, por lá, não manda muito, não.meio ambiente deve ser a responsável – por exemplo uma tribo indígena da região, uma prefeitura honesta ou um posto do Ibama ou da Funai.

Decreto dispensa de licença ambiental plantio de "desertos verdes"


Plantio de eucaliptus
Incentivando o plantio de monoculturas de madeira, empresários de Vilhena estariam projetando a instalação de uma indústria de papel e celulose no estado de Rondônia. Um "Plano Estadual de Floresta Plantada" estaria sendo produzida pelo Governo do Estado de Rondônia em parceria com o agronegócio. A informação é de folheto editado pelo Deputado Estadual Jaques Testoni. Para o tal o Governo Estadual já editou decreto dispensando a licença ambiental para o plantio de árvores para fins comerciais, inclusive eucaliptus e outras espécies exóticas prejudiciais para o bioma amazônico.

sábado, 13 de agosto de 2011

Comunidade quilombola atingida pelo Parque Estadual de Corumbiara


A comunidade quilombola de Laranjeiras, no Guaporé
recebendo a Romaria de N Sra do Seringueiro, padroeira da Diocese de G. Mirim, em janeiro de 2009.

Em louvável iniciativa os deputados federais de Rondônia, Moreira Mendes e Lindomar Garçom encaminham o Projeto de Decreto Legislativo 2590/10 para regularização fundiária do Parque Estadual de Corumbiara, criado em 1990 no Rio Guaporé, na divisa com a Bolívia. O que tal vez os deputados ignoram, é que dentro do Parque de Corumbiara uma pequena comunidade quilombola luta para ver recohecido o seu território tradicional. Na época da criação do parque esqueceram da pequena comunidade quilombola de Laranjeiras, do município de Pimenteiras d`Oeste, que na atualidade conta apenas com 07 famílias. Agora que este decreto legislativo propõe a regularização fundiária do Parque de Corumbiara, a Comunidade Quilombola de Laranjeiras não pode ser novamente esquecida.

O governador de Rondônia escreve sobre os conflitos agrários


Uma das 84 casas das famílias despejadas judicialmente
em Fevereiro em Chupinguáia (A. Barro Branco).
Lideranças foram ameaçadas e dois moradores
do local foram baleados posteriormente em julho.
Em resposta à presidenta Dilma, que cobrou posição firme dos estados de Rondônia, Pará e Amazonas, o governador Confúcio Moura, governados de Rondônia, admite que existem no estado  "27 acampamentos rurais, conflituosos, sem nenhuma solução "; "muitos deles há mais de dez anos sem solução".  E admite que existem  "Inúmeros mandados de reintegração de posse". Acrescentando: "Que terei que agir para atendimento à justiça".  

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Rio Urupá, em Rondônia, pode desaparecer.

O Rio Urupá, na ponte da estrada do município de Urupá
O rio Urupá, um dos principais afluentes do machado, poderá desaparecer em 15 anos.  É o que afirma Reinaldo Pereira, secretário de meio ambiente de Ji-Paraná, a maior cidade de Rondônia depois de Porto Velho. O alerta está recolhido em reportagem do Diario da Amazônia do dia 10/08/11, apenas uma semana depois de termos publicado neste blog uma pàgina com fotografias dos igarapés moribundos das cabeceiras do Urupá. Cada ano o rio vem secando e assorreando mais, por culpa da destruição das Áreas de Proteção Permanente: As matas ciliares das margens do rio e igarapés,  provocando o desmoronamento das margens.  


quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Indígenas terão cadeiras no Congresso Nacional

Grupo de indígenas em Iata, Guajará Mirim,
durante a 9a Romaria da Terra e das Águas de Rondônia. Foto cimi.
Uma verdadeira democracia deve respeitar e ouvir as minorias. Com menos de 0,2 % da população do Brasil, os indígenas brasileiros é muito difícil que escolham representantes e jamais serão maioria no Congresso Nacional. Nada mais justo então, que reforma política em marxa, apoiar a proposta de reservar cadeiras no Congresso Nacional para representantes dos Povos Indígenas do Brasil.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

João Pedro Stedile em Rondônia

Conhecida lidernaça nacional dos sem terra brasileiros, João Pedro Stedile estará em Ouro Preto d' Oeste, Rondônia, o dia 19 de agosto em seminário sobre a realidade do campo brasileiro. O seminário forma parte das programações da III Festa Camponesa que organiza a Via Campesina, da qual formam parte os movimentos sociais do MST, MPA, MAB, e  CPT e CIMI, em Rondônia. Confira a programação aqui.  

E os despejos continuam...


O acampamento do Arraial do Cajueiro,
despejados até da beira da estrada.

Lenir Correia Coelho - CPT/Rondônia. Cumprindo ordem judicial da Juíza da Comarca de Santa Luzia do Oeste/RO, 27 famílias deixaram o Acampamento Arraial do Cajueiro no dia 03/08/2011, no município de Parceís RO. O Despejo foi acompanhado pela Polícia Militar Agrária, pela Ouvidora Agrária Regional, Márcia, e pelo Técnico da Ouvidoria Agrária Nacional e por técnicos do INCRA (Enfim, só faltou a Reforma Agrária, já que o aparato estava todo lá).

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

O Pe. Juquinha ameaçado



Ato da Justiça e Paz de Porto Velho
contra o aumento das tarifas de ônibus,
em janeiro de 2011
O MPF/RO abriu inquérito civil público envestigando as ameaças de morte sofridas pelo padre José Geraldo da Silva, padre Juquinha, coordenador da Comissão Justiça e Paz da arquidiocese de Porto Velho e pároco de Candéias do Jamari. O Padre Juquinha é mineiro da Diocese de Mariana, e faz vários anos que realiza o seu trabalho pastoral na arquidiocese de Porto Velho, sendo que não é a primeira vez que sofre ameaças pelas denúncias na Zona Leste da capital e na área rural de Candéis do Jamari. As recentes ameaças de morte estariam relacionadas com matéria divulgada na TV sobre irregularidades em escola rural da prefeitura de Candéias de Jamari, administrada pelo prefeito Chico Pernambuco.

sábado, 6 de agosto de 2011

MADEIREIROS RONDONIENSES CONTINUAM ROUBANDO MADEIRA DO SUL DO AMAZONAS

Sempre polêmico, o jornalista Chico Nery continua denunciando o robo de madeira no Sul de Amazonas, pela Ponta de Abuná, em Porto Velho, Rondônia. "Esse tipo de operação ilegal é bastante conhecido no seio dos órgãos de fiscalização que deveriam na faixa de fronteira de Rondônia, o Amazonas e o Acre. Contudo, vorazes, os rondonienses se utilizam há décadas da fragilidade das operações federais."

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

27 famílias despejadas da beira da estrada

Acapamento de 27 famílias do Arraial do Cajueiro foram despejadas ontem, 04 de agosto de 2011, por ordem da justiça de Santa Luzia d`Oeste. O surprendente da situação é que elas já tinham sido despejadas de dentro das terras da união que tinham ocupado. O fazendeiro Washington não contente em retirar as famílias da área em litígio, conseguiu que as mesmas fossem despejadas agora das margens da estrada próximo a fazenda. O Acampamento Arraial do Cajueiro, localizado na cidade de Parecis/RO, existe desde 2007, inicialmente eram 45 famílias acampadas, estando resistindo no local, atualmente, aproximadamente 27 famílias.

Rondônia, Acre e Amazonas fazem parceria para atuar em região de conflitos em Lábrea, Sul do Amazonas de 25 a 31 de julho de 2011.

Já no dia 24 de julho os órgãos de Rondônia, que atuam no mutirão de documentação da mulher camponesa e cadastramento do Terra Legal chegam em Nova Califórnia.
Dia 25 reuniu os representantes dos Estados do Amazonas, Acre e Rondônia juntamente com a força Nacional, polícia militar, federal e CPT – de Amazonas e Rondônia para organizarem a semana de atuação nas glebas Iquíri e Uruguetê, centrais de constantes conflitos agrários.

Imagens da devastação de matas ciliares e encostas em Rondônia.

Veja a reportagem gráfica em nova página deste blog de nascentes, igarapés  e encostas de Áreas de Porteção Permanente desmatadas, em flagrante da falta de respeito pelo Cófigo Florestal vigente e destruição da natureza em Rondônia por causa da pecuária.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Garimpo é interditado após ficalização

04/08/2011 -Diario da Amazônia
Submetidos a condições degradantes, operários de um garimpo de Rondônia foram resgatados por fiscais do Ministério do Trabalho (MT) durante uma operação deflagrada para conter o trabalho escravo, na manhã de ontem. Um adolescente de 17 anos estava entre os trabalhadores que não possuem alojamentos, improvisam a alimentação e não têm nem mesmo banheiro para as necessidades fisiológicas. A área fiscalizada fica a 140 km de Porto Velho e é conhecida como garimpo da Lagoa Azul. No local são extraídas toneladas de cassiterita e columbita, minérios utilizados na indústria metalúrgica. A operação foi deflagrada após denúncias de que os operários trabalhavam de forma irregular.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Confusão Extrativismo x Madereiras


Crianças da RESEX do Rio Cautário, em Costa Marques RO.

A extração de madeira das áreas extrativistas de Rondônia continuam sendo motivo de grande confusão, como reflete esta matéria do polêmico jornalista Chico Nery. Segundo ele
"Brasília pode investigar calote de madereiros a extrativistas rondonienses":
"Porto Velho, 2 de Agosto de 2011 – As contas relativas ao pagamento das compensações devidas às populações tradicionais [seringueiros e indígenas] por empresas madeireiras que exploram comercialmente planos de manejos em áreas de preservação e conservação ambiente podem ser pagas, a partir de agora, por mandato do Supremo Tribunal Federal [STF]. (Veja o resto da matéria)"

Acordo sobre o território quilombola de Santo Antônio do Guaporé, em Rondônia.

Depois de anos de debate, as 11 famílias de remanescentes quilombolas de Santo Antônio do Guaporé conseguiram este sábado e domingo um acordo histórico sobre o território da comunidade. O acordo chegou finalmente depois da intervenção decidida do MPF de Rondônia, que conseguiu que fosse realizada sessão pública na própria comunidade, em Santo Antônio do Guaporé, da Câmara de Concilação e Arbitragem. Esta Câmara por anos procurava conciliação entre a proposta do INCRA de 41.600 ha e a proposta do ICMBIO de apenas 3.495 ha. Depois de anos de abandono e de sofrimento e em situação muito reduzida e fragilizada, a comunidade conseguiu finalmente chegar a um acordo com o organismo ambiental, depois de ceder os direitos sobre o sítio de Limeira, local onde atualmente está a sede do ICM BIO na Rebio do Guaporé. Segundo informações, existem pelo menos uma dúzia de conflitos parecidos entre comunidades tradicionais e o ICMBIO no Brasil.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Querem despejar 27 famílias até da beira da estrada

Até da beira da estrada a justiça de Santa Luzia de Oeste RO está querendo despejar 27 famílias do Acamapamento do Arraial do Cajueiro, em Parecis. Eles já tinham se deslocado da Linha 70 e foram acampar na Lnha 65, as margens da rodovia. Mesmo assim o juiz de Santa Luzia entendeu que ainda permanece o esbulho e a turbação da área em litígio e manteve o despejo das famílias com limite para  dia 01/08/11, sendo que as famílias não tem mais para onde ir, nem o INCRA facilita nemhum compromisso para reassentar estas famílias, nem facilita um lugar para acampar e esperar enquanto o processo da área em litígio transcorre na Justiça Federal. O processo que tramita na Comarca de Santa Luzia d`Oeste poderia apresentar erros jurídicos grosseiros numa clara demonstração de favorecimento do fazendeiro. Vejam a carta da assessora jurídica da CPT RO em Jaru, Lenir Correia Coelho.

Dois nomes de Rondônia continuam na Lista Suja do Trabalho Escravo

Em 28 de Julho de 2011 tem sido publicada a nova Lista Suja do Trabalho Escravo no Brasil. Apenas dois nomes de Rondônia continuam nela: José Carlos de Souza Barbeiro, (041.188.988-53) da Fazenda Tapyratynga, de Corumbiara, e Roberto Demário Caldas, (276.566.089-15) o Robertão, da Fazenda São Joaquim/Mequens, da zona rural de Pimenteiras d`Oeste, todos no Cone Sul do Estado de Rondônia e dentro da Diocese de Guajará Mirim.