quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Preso fazendeiro que ameaçou arcebispo de Porto Velho

O Fazendeiro Daniel Roberto Stivanin, que vinha tentando desocupar quase 200 famílias em Ariquemes (Gleba Burareiro - área da União Federal) e chegou a fazer ameaças ao Arcebispo de Porto Velho - Dom Moacyr Grechi - foi preso esta manhã (29/11) por mandado de prisão Preventiva, sob a acusação de homicídio de um casal em sua propriedade, que já fora por várias vezes denunciado pelas famílias que lá se encontram. O fazendeiro também foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma, uma pistola calibre 380 por ocasião do cumprimento do mandado de prisão. A reintegração de posse estava marcada pela Justiça para o dia 05/12.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Dom Moacyr debe anunciar arcebispo sucessor

 

Em Carta Pastoral, Dom Moacyr Grechi  convoca a Igreja e o povo de Porto Velho para o dia 30 de novembro anunciar em colectivo de imprensa o nome de seu sucessor a frente da Arquidiocese de Porto Velho. Dom Moacyr, que sempre destacou pela defesa da justiça e o compromisso social,  foi um dos fundadores desta Comissão Pastoral da Terra no Brasil.  Em janeiro deste ano tinha apresentado a renúncia à Arquidiocese, depois de cumprir 75 anos.





Jagunços continuam em Jaci Paraná

Situação de violência continua no Acampamento Morro Vermelho apesar da prisão de Valter Araújo, o dia 18 de Novembro. O local, uma área com processo no INCRA,  precisa de intervenção das autoridades para cohibir o uso de armas e de violência para resolver o conflito agrário. Liderados por um tal de Adelmo, jagunços armados continuam morando e ameaçando grupo de acampados no distrito de Jaci Paraná, em Porto Velho. Também numerosas famílias continuam acampadas em área próxima à fazenda, depois que todas as casas e árvores dos sítios dos posseiros fossem derrubadas e queimadas. A área está em litígio com os irmãos de Valter Araújo.

domingo, 27 de novembro de 2011

CAMPANHA DE COMBATE AO TRABALHO ESCRAVO EM GUAJARÁ - MIRIM – RO


Neste dia 27 de novembro de 2011 estivemos reunidos com lideranças da Pastoral do Migrante de Guajará-Mirim para apresentar a campanha do combate ao trabalho escravo estudar e conhecer melhor a realidade da situação da escravidão contemporânea; e também para pensar juntas formas de estender as ações da campanha a outras pastorais e realidades presentes na região de Guajará.
Motivou-nos a pensar e realizar este primeiro momento com a equipe da Pastoral do migrante pelos seguintes motivos:  

  • Por ser as vitimas do trabalho escravo filhos da migração forçada, 
  • Pela realidade de migração temporária e boliviana ali presente;
  • Por ter acontecido recentimente resgate de oito trabalhadores em uma propriedade ali por perto sendo um destes menor e boliviano
Contamos com a participação de 10 lideranças da Pastoral do migrante da diocese de Guajará-Mirim e três pessoas que ajuda na articulação da campanha no Estado de Rondônia, estas da cidade de Porto Velho.

sábado, 26 de novembro de 2011

A Liga acusa a polícia de Buritis de torturas


Uma das fotos publicadas de Luiz Antunes
no site Resistência Camponesa.
 Matéria publicada no site Resistência Camponesa a Liga dos Camponeses Pobres (LCP) de Rondônia denuncia torturas sofridas pelo camponés Luiz Antunes o passado dia 18 de Novembro de 2011 no Projeto de Assentamento Rio Alto em Buritis (Rondônia). Segundo o site Alerta Noticias, de Ariquemes, e o blog Buritisro Luiz Antunes foi preso pelo 7 Núcleo de Inteligência do 7 BPM por possessão de arma de fogo e teria se machucado caindo da moto depois de empreender fuga. Segundo as mesmas fontes outras armas da LCP teriam sido apreendidas nas proximidades.


sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Corrupção em obra do PAC em Rondônia


Maquinário na BR429
Operação de PF e MPF de Ji Paraná afastou cinco servidores ligados ao DNIT em Porto Velho e cumpre mais 27 mandatos de busca e apreensão em cinco estados.  Trata-se da chamada Operação Anjos do Asfalto, com o objetivo de combater um grupo organizado atuante no desvio de verbas públicas federais no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) em Rondônia, relativas ao asfaltamento de BR-429, que liga Presidente Médici a Costa Marques, obra incluida no primeiro Programa de Aceleração do Desenvolvimento. Segundo o MPF de Rondônia até o momento, estima-se que os recursos públicos federais desviados ultrapassem a cifra de trinta milhões de reais. Entre os afastados, meios de comunicação citam Ribamar Oliveira, superintendente do DNIT em Rondônia e Acre. Em Rondônia, a obra do asfaltamento da BR-429 foi promovida e apadrinhada pelo casal político Valdir e Marinha Raupp, ele senador e ela deputada do PMDB.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Encerrada operação no Km 180

Fiscais do Ibama em atividade durante a operação na região do distrito do MatupiConfirmando que o desmtamento e grilagem legal de terras já está saindo de Rondônia, adentrando no Amazonas, a operação de fiscalização desenvolvida no km 180, em Santo Antônio do Matupi, (município de Manicoré, Diocese de Humaitá) onde a maior parte dos moradores e de madeireiras já passaram por Rondônia, encerrou com saldo de 9,2 milhões de reais em multas, segundo matéria do jornal A Crítica, de Manaus. Apreensão de madeira, caminhões, serarias, fechamento de serrarias e embargo de terras completa a descrição da intervenção das autoridades. Segundo algumas fontes, julgando pelas forças mobilizadas, o resultado da operação foi exíguo e depois da saída tudo continua igual.

Deputado preso estava envolvido em conflito agrário

Armas apreendidas na fazenda de Valter Araújo.
Foto Rondoniagora
Deputado Valter Araújo, presidente da Assembléia Legislativa de Rondônia preso a passada sexta feira, 18 de novembro de 2011, estava envolvido no violento conflito agrário do Acampamento Morro Vermelho, em Jaci Paraná (Porto Velho). Na operação a PF apreendeu $R 219.000,00  e sete armas de grosso calibre. Valter Araújo estaria arás de seus irmãos, que agiam em Jaci Paraná. Isto é o que afirmam os posseiros que se viram ameaçados de morte, as famílias despejadas por jagunços armados, queimadas as casas e uma das lideranças morta.  Leonel dos Santos Feitosa morreu o dia 12 de Novembro em acidente de moto muito suspeito, envolvendo uma Toyota Hilux preta, da qual foi achado apenas um retrovisor no lugar do acidente. A operação da Polícia Federal ta vez chegou tarde para ele.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

MORRE UMA LIDERANÇA DO ACAMPAMENTO MORRO VERMELHO


Na noite de sábado dia 12 de novembro de 2011 o Senhor Leonel dos Santos Feitosa de 51 anos veio falecer. Sr Leonel era liderança na luta pela terra do acampamento Morro vermelho. Final de agosto foi obrigado a retirarem, pois a justiça deu reintegração de posse. No entanto, em final de outubro 50 famílias retornaram a reivindicar a área.

Sr. Leonel já havia recebido ameaça de morte anteriormente, mas continuava firme na luta por um pedaço de terra para si e para as demais famílias. Mas um acidente não muito esclarecido tirou-lhe a vida. Pelas 19 horas do dia 12 Leonel retornava para o acampamento saindo da linha 105 da BR 364 distante 110 quilômetros de Porto Velho foi atingido por trás jogando-o distante uns 23 metros. Nesta colisão não foi socorrido pela pessoa que o atingiu, sabe-se que foi por uma Rilux porque no local foi encontrado um retrovisor do modelo utilizado por este modelo de veiculo . Seu corpo foi encontrado pelas 11 horas da noite.
Companheiros da luta levantam suspeitos deste acidente uma vez que o mesmo já havia recebido ameaças de morte. Conversando com sua espoca Raquel expressou o pedido de que seja averiguado se de fato foi uma fatalidade ou algo planejado para tirar a vida de seu esposo.
OBS: Neste blog no dia 09 de setembro foi publicada uma materia sobre o conflito que ali estava acontecendo. 



quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Forças de Segurança iniciam combate aos crimes ambientais na Transamazônica


04 Novembro 2011

Distrito com alto índice de desmatamento e grilagem de terra, Santo Antônio do Matupi, no KM-180, é alvo de uma operação específica

O distrito fica localizado no km 180, da BR-230, conhecida como Transamazônica. A região registra um alto número de madereiras illegais , exploração de madeira e criação de gado. A operação, batizado pelo nome de Guaricaya Matupi, é comandada pela  Comissão Interministerial de Combate aos Crimes e Infrações Ambientais (CICCIA) e envolve vários órgão como o Ibama, Polícia Federal, Policia Rodoviária, Sipam e Funai e conta com a presença de mais de 100 homens.
A operação tem como objetivo o combate à exploração ilegal de madeira, apreensão de motos e carros sem documentos, e desativação de madereiras clandestinas, prisão de fugitivos da lei e tráfico de drogas. O desfecho da operação, segundos agentes da Polícia Federal é restabelecer a ordem na região com a presença efetiva do estado.
 

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

ASSESSORIA JURIDICA DA CPT-RO - CONTINUA A LUTA PARA PERMANECER NA TERRA-




No Projeto Flor do Amazonas, na zona rural de Candeias do Jamari, as reintegrações de posse propostas por fazendeiros parecem não ter fim.
Como o INCRA não ingressou com as ações judiciais de retomada das áreas quando obteve a imissão na posse, hoje os assentados sofrem as conseqüências da irresponsabilidade. Já se somam mais de 05 despejos em áreas de assentados do INCRA, e atualmente o povo espera por mais um. Trata-se da área requerida na Justiça Estadual pelo Fazendeiro Antônio Aparecido da Silva, ou "Toninho da Câmara", que nunca teve a posse do imóvel, ao que tudo indica, mas ganhou a liminar de reintegração de posse apresentando um contrato de compra e venda entre particulares.
A assessoria jurídica da CPT recorreu da decisão, e aguarda o Tribunal de Justiça decidir.
 
_______
A tão falada história da "Fazenda Morro Vermelho", área da União que se encontra sob posse do Dep. Estadual Valter Araújo, que por sua vez a comprou do ilustre conhecido Fazendeiro João do Vale, ainda não teve um fim.
Esperava-se que o INCRA ingressasse na Justiça requerendo a área com a urgência que o caso merecia, mas isso não foi feito.
Há informações de que o processo administrativo sobre a área que tramitava no INCRA foi avocado para Brasília, e no caminho havia se perdido alguns documentos importantes. Para melhor esclarecimento, e também para lembrar que o fato não foi esquecido, a CPT já encaminhou pedido de informações sobre a situação da área para a Superintendência Regional do INCRA.
Assim que tivermos a resposta divulgaremos neste Blog.