quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Ouvidoria Agrária Nacional estará em Vilhena

Plantio de soja nas proximidades de Vilhena RO
Para o próximo dia 15 de março está confirmada a realização duma Reunião da Comissão Nacional de Combate a Violência Agrária  em Vilhena (RO), com a presença do Ouvidor Agrário Nacional, Desembargador Gercino Filho. Palco do avanço do agronegócio na Amazônia,  as terras de região do Cone Sul de Rondônia tornaram-se de novo alamente cobiçadas e hoje muitas áreas abandonadas e ocupadas por posseiros estão sendo discutidas. Numerosos conflitos são registrados na região, onde tem se detetado numerosos pistoleiros enviados por grupos poderosos do Moto Grosso. A maioria das Associações de Pequenos Agricultores enfrentam problemas de ameaças de despejo e muitos deles também de pistolagem.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Preso liderança de Associação de Agricultores de Chupinguáia

Hoje, terça feira 28/2/12 foi presa em Chupinguáia (RO) uma liderança da Associação de agricultores Água Viva, Diorando Dias Montalvão. Os posseiros do local tinham sido expulsos violentamente em Janeiro. Em fevereiro, no sábado de carnaval dia 18, inconformados por serem expulsos da área onde trabalhavam e moravam fazia anos, eles reocuparam o local. Na madrugada seguinte, um efetivo de policiais e outras pessoas sem farda, teriam iniciado um intenso tirotéio, provocando a fuga do grupo na mata. Sete pessoas ficaram desaparecidos por dias. Três mulheres que se encontravam no local foram presas na ocasião.  Fontes dos agricultores da Associacão Água Viva continuam desmentindo a versão da PM divulgado na imprensa, segundo a qual o filho do proprietário da Fazenda Caramello ter sido retido como refem no local. Meios de comunicação da região continuam acusando o grupo que:  "com requintes de violência o bando manteve os proprietários e funcionários da fazenda, e em cárcere privado e ainda baleou um amigo dos irmãos Caramello que tentou fugir. Um funcionário da fazenda de nome João, que fugiu no momento da invasão continua desaparecido". Diorante seria acusado de formação de quadrilha armada e cárcere privado. Ó grupo de posseiros estava no local trabalhando e morando fazia mais de seis anos.

Mais de 120 famílias enfrentam ordem judicial de despejo no Acampamento Canaá, em Ariquemes, Rondônia.


Família do A. Canaá, em Ariquemes, onde existe grande produção de bananas.
Após serem procurados por membros da comunidade, Padre, irmâs da paróquia de Jaru, agentes da CPT e representantes do Deptado Padre Ton visitaram á Área do Canaá, em Ariquemes, onde arredor de 120 famílias tem recebido ordem iminente de despejo. Segundo os moradores, na terra da citada área, de 1.160 alqueires, as famílias estão assentadas e trabalhando desde 2003. Eles receberam recentemente representantes do governo do estado pedindo para sair de lá e oferecendo outras terras. Eles não aceitam pois a área atual é muito fértil e faz dez anos que trabalham nela. Esta área era uma fazenda com contrato de alienação de terras públicas (CATP). Porém o cultivo de cacau, previsto no contrato, foi logo abandonado e a terra vendida a terceiros de forma fraudulenta. O INCRA entrou em processo de retomada da área como terra pública, que está em curso na justiça federal. Apesar disso o juiz da 3a vara Cível de Ariquemes,  José Augusto Alves Martins, insiste em despejar as famílias, a pedido de terceiros que teriam comprado o local de forma fraudulenta.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

o Acre está pedindo ajuda

Basiléia, foto Blog da Amazônia.



Amigas e amigos. No Acre está acontecendo uma das maiores enchentes da história acreana. 47 bairros e 07 municípios estão completamente alagados. A maior enchente No Estado foi no ano de 1997 e o rio Acre atingiu 17,66. Hoje as 15hs (última medição) o rio Acre já está com 17,61, faltando 5 cm para igualar ao ano de 97. No Acre o governo está de parabéns, se mobiliza e mobiliza toda sociedade, os atingidos estão sendo assistidos e tendo toda infra estrutura possível. Mas, no Sul do Amazonas não acontece o mesmo. Os ribeirinhos do Rio Purus estão em situação complicada, perderam parte do pouco que tem, e estão vivendo da ajuda de amigos, entidades, igrejas. Alojados em ginásios, escolas, casa de amigos e de parentes, mas, precisam de ajuda em todos os aspectos. A CPT Acre também está em campanha para contribuir com os ribeirinhos que moram as margens do rio purus. Visitamos as famílias na quinta e sexta feira e já realizamos as primeiras doações, mas precisamos da ajuda de todos/as.
DOE ROUPAS, ALIMENTOS, AGASALHOS, RECURSOS FINANCEIROS, LONAS, BARRACAS, COMBUSTÍVEL, MATERIAL DE LIMPEZA......
CPT ACRE : travessa Amapá N. 261 - Ceramica - 3223 2193 (próximo ao terminal urbano).
Conta Corrente: Comissão Pastoral da Terra- AG 0071 X -CC 119568-9 -BANCO DO BRASIL
Informação: Rio Branco - Célio e Sara (68 - 9955 0224 - 9966 5525), Cruzeiro do Sul - Josefa e Karen (68 - 3322 - 5510 e 9998 0334). Boca do Acre - Cosme Capistano (97 - 8116 2990). Plácido de Casrtro - João Nunes (68 - 9985 0420). Manuel Urbano - Barreto (68 - 9946 0321)
SEJA SOLIDÁRIA, SEJA SOLIDÁRIO



COMBATI O BOM COMBATE

Dom Moacyr um grande combatente. Recomendamos a leitura de seu artigo COMBATI O BOM COMBATE.: Nesta semana que antecede a posse do novo arcebispo de Porto Velho, Dom Esmeraldo Barreto de Farias, quero agradecer a todo o povo de Deus da Arquidiocese de Porto Velho pelas manifestações de carinho e amizade.
Aos queridos padres e seminaristas, estimados religiosos e religiosas, verdadeiros missionários, a todos os irmãos e irmãs na fé, agentes das pastorais e organismos, movimentos e serviços, grandes colaboradores, nos momentos felizes e difíceis de minha missão episcopal, minha profunda gratidão. Obrigado, Porto Velho!
Atendendo ao convite de Dom Esmeraldo, permanecerei ainda algum tempo com vocês, sendo o arcebispo emérito que, a exemplo de Dom João, continuará sendo o amigo das pequenas Comunidades, o sacerdote dos doentes e necessitados da misericórdia divina.
Nesta Quaresma queremos contemplar Jesus em seu tríplice êxodo: êxodo do Pai na encarnação, êxodo de si mesmo na liberdade e na entrega, êxodo para o Pai na páscoa. Na cruz sucede uma história trinitária marcada por misteriosas entregas. Para quem continua marcado pelo sinal da Cruz e da Trindade, compreende que a Trindade é a história eterna do Amor.

As CEBs de Ji Paraná confirmam seu compromisso.

Reunidos em Assembléia, representantes das CEBs da Diocese de Ji Paraná reafirmaram o seu compromisso como leigos na Igreja e no meio do povo. Na assessoria foi realizado o estudo sobre a missão do leigo. Um dos assuntos mais amplamente tratados foi a preparação do 13º Intereclesial nos dias 7 a 11 de janeiro de 2014, em Juazeiro do Norte, na Diocese de Crato, no Ceará. 
Outras realidades das pastorais sociais foram tratadas na assembléia das CEBs: O Curso sobre Políticas Públicas, organizado pelo Projeto Padre Ezequiel. A articulação da pastoral da terra diocesana, após apresentação da CPT RO da realidade atual de conflitos agrários no estado. As irmâs da Copiosa Redenção apresentaram o trabalho que está sendo desenvolvido desde agosto, no centro de recuperação de dependentes de Presidente Médici. E também foi anunciada a preparação da 5a Semana Social e a realização duma nova  Campanha pelo Voto Limpo na Diocese antes das eleições deste ano. 

Dom Moacyr se despediu da missão episcopal em Porto Velho


Dom Moacyr se despediu da missão episcopal na Arquidiocese de Porto Velho, em celebração solene no Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora Aparecida, no domingo (26), às 17h.. Na mesma semana, em coletiva à imprensa na quarta-feira de cinzas (22), o arcebispo de Porto Velho, Dom Moacyr Grechi, lançou oficialmente a Campanha da Fraternidade/2012, cujo tema é: Solidariedade e Saúde Pública e o lema: Que a saúde se difunda sobre a terra. (Eclo 38,8). Ao falar do SUS – Sistema Único de Saúde, Dom Moacyr afirma que é o sistema mais bem elaborado do mundo, onde todos deveriam ser tratados da mesma forma, no entanto não tem funcionado a contento por conta da corrupção. O arcebispo ressaltou a importância dessa Campanha para alertar as autoridades e toda a população para que os cuidados com a saúde não sejam apenas no tratamento das doenças já estabelecidas, mas estar atentos aos cuidados com a prevenção. Hábitos saudáveis como: a prática de esportes, cuidados na alimentação, na ingestão de bebidas, redobrar a atenção às regras de trânsito, evitar o tabagismo e consumo de drogas, são fundamentais para a “que a saúde se difunda sobre a terra”. O próximo sábado, dia 03 de Março, toma posse o novo Arcebispo de Porto Velho, Dom Esmeraldo Barreto de Farias. Por outro lado, em Ji Paraná, Dom Bruno Pedron, que sofreu um problema cardíaco, está viajando para Campo Grande para completar a recuperação.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

TRABALHADORES MIGRANTES: SONHOS E ESPERANÇAS

visita alojamento - Ariquemes -RO
 Apresentamos um breve relatório da visita aos alojamentos das empresas cobelux abc/jauru e toshiba, construtoras das linhas de transmissão em corrente alternada (Vilhena a Porto Velho-ro) e corrente contínua (porto velho-ro a araraquara-sp) com objetivo de difundir a campanha “de olho aberto para não virar escravo”, E VERIFICAR  DENÚNCIA DE PRÁTICA DE EXPLORAÇÃO DE MÃO-DE-OBRA DE MIGRANTES, ILEGAL NOS DIAS 16, 17 E 18 de fevereiro de 2012, nos municípios de Itapuã do Oeste, Ariquemes, Jaru, Ji-Paraná e Pimenta Bueno.
A equipe de visita foi formada por agentes da Comissão Pastoral a Terra e Serviço Pastoral dos Migrantes : Ozânia; Ademir; Eronides; Matildes e Devid.
Os trabalhadores Migrantes que visitamos em seus alojamentos são dos Estados: Maranhão; Pará; Piauí; Rio Grande do Norte; Bahia. Com exceção dos encarregados de turma que em sua maioria são do sudeste ou do Sul do país  os demais são da região norte e Nordeste.
 Apresentamo alguns pontos que queremos destacar desta atividade:

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Três mulheres detidas em Chupinguáia.

Ontem a noite três mulheres do Acampamento Água Viva, de Chupinguáia, uma delas grávida de cinco meses, teriam sido presas pela polícia e encaminhadas para delegacia de Vilhena. Por outro lado, notícias mais tranquilizadoras estão chegando sobre a situação do acampamento, onde houve alguns trabalhadores desaparecidos depois dum confronto com a polícia no final de semana. Alguns deles fora aparecendo. Os trabalhadores estão isolados após a polícia montar uma barreira impedindo a entrada e saída de pessoas no local. Porém chegaram notícias de situação tranquila no local no momento.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Continuam os desaparecidos em Chupinguáia

Segundo informações locais, apareceram três dos agricultores que tinham se ocultado na mata após o tirotéio acontecido, porém continuam ainda quatro agricultores desaparecidos no Acampamento Água Viva de Chupinguáia. Até o momento não é possível confirmar mais informações do acontecido, pois a polícia tem montado barreiras impedindo a entrada de membros do sindicato e da CPT. A ocultação da situação e a barreira impedindo o acesso ao local do confronto faz temer que no tirotéio possa ter acontecido o pior e dá pé a todo tipo de especulações.  Enquanto o site Extra de Rondônia informa que é o fazendeiro Moacir Caramello quem está desaparecido e pode estar ferido. Assim mesmo informa que a toma de refens na sede da fazenda foi desmentida pelo presidente do sindicato de Vilhena.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Novo confronto em Chupinguáia pode ter resultado em sete desaparecidos.

Posseiros do Agua Viva, em 2011. Foto Folha do Sul
Chupinguáia, Rondônia. 20 de fevereiro de 2012. Sete trabalhadores desaparecidos é o balanço provisório do confronto enre jagunços e policiais contra trabalhadores sem terra do Acampamento Água Viva, nas proximidades de Chupinguáia, Rondônia. A reocupação da Fazenda Água Viva, resultou em conflito com os pistoleiros. No dia 19/02/2012 de manhã, aproximadamente 30 familias ocuparam o lote 40 setor, 10 Gleba Corumbiara, no municipio de Chupinguaia. Os capangas fugiram e logo a noite as 2:00 da madrugada os acampados foram surpreendidos por um grupo de homens fortemente armados, juntamente com policiais militares atirando nos acampados, e até o momento estão desaparecidos sete trabalhadores rurais que estavam no local. Segundo informações do sindicado dos trabalhadores rurais de Vilhena. Desmentem que tivesse acontecido sequestro de família de fazendeiros, conforme informação publicada. O grupo acampado foi acusado de manter o proprietário Moacir Caramello de refém, na madrugada do último sábado (18) para domingo (19). No local teve já diversos confrontos violentos e continua marcando o Cone Sul do Estado como uma das áreas agrárias mais conflitivas do estado.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Campanha de Fraternidade pela saúde e contra os agrotóxicos



Imagem: Campanha permanente contra os Agrotóxicos e pela Vida.

 A Campanha da Fraternidade de 2012 sobre saúde pública será aberta na Quarta-feira de Cinzas. O secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Ulrich Steiner, abre, na Quarta-feira de Cinzas, 22, às 14h, na sede da Conferência, em Brasília (DF), a Campanha da Fraternidade-2012. O tema proposto para a Campanha deste ano é “Fraternidade e Saúde Pública” e o lema “Que a saúde se difunda sobre a terra”, tirado do livro do Eclesiástico.

No campo, o uso de pesticidas e herbicidas é um dos principais problemas de saúde pública. Eles não somente contaminam os solos e as águas. Também muitos agriculltores tem visto suas vidas truncadas pelo uso dos agrotóxicos, que  acabam depositando o veneno na comida que chega a nossa mesa, provocando cáncer nos organismo e muitas outras doenças. 

Irmã Dorothi: sete anos.


“Eis a minha alma”. Foi com esta frase que a irmã Dorothy Stang deixou a vida terrena, após ser assassinada em 12 de fevereiro de 2005, em Anapu, estado do Pará, Norte do Brasil. A missionária de 73 anos, que lutava pelos direitos dos/as agricultores/as da região e contra as ações dos grileiros no Estado, incomodou os grandes proprietários de terra e sofreu a penalidade máxima por trabalhar junto aos menos favorecidos e em defesa da floresta Amazônica.
Quase sete anos após sua partida, os frutos de seu trabalho continuam a germinar. De acordo com Dinailson Benassuly, coordenador do Comitê Dorothy, o trabalho que era feito pela missionária continua sendo realizado pelas irmãs da Congregação das Irmãs de Notre Dame e tem dado resultado.
“O trabalho continua a ser realizado e está gerando bons frutos. Os agricultores estão progredindo, muitos já estão construindo suas casas e cuidando dos cultivos de cacau nos PDS [Projetos de Desenvolvimento Sustentáveis] Virola e Esperança, que no futuro vão ser bem grandes. Estamos jogando as sementes para que surjam novas pessoas dispostas e lutar”, revela.

400 concursados esperam contratação do INCRA


Contribuindo a falta de recursos humanos para resolver os inúmeros conflitos agrários e miséria das famílias sem terra, 400 concursados aprovados e homologados no último concurso do INCRA protestam pedindo a contratação dos aprovados em 2010. Eles contam que o edital do concurso foi lançado em 2010 e que teve o certame paralisado por mais de 1 ano, e pressionam para que "o MPOG dê mais celeridade ao processo de autorização para a nomeação de todos os aprovados dentro das vagas, faltando neste caso 400 candidatos homologados dentro das vagas, cuja maioria está destinada às Superintendências da Amazônia Legal, que infelizmente ainda carece de mais presença do Estado" .

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Jacinópolis, melhorou a segurança.

Armas presas em julho de 2011 em jacinópolis. Foto Ariquemes 190


Reconhecendo melhoras na energia e segurança, após instalação dum quartel da PM na localidade e prisão de acusado de fazer parte de quadrilha armada para prática de homicídios e extorsões de terras em Jacinópolis (Nova Mamoré RO), moradores reclamam porém por escolas paradas, estradas instransitáveis e postos de saúde. As informações são da Gazeta de Rondônia e Rondoniavip.

Pe. Juquinha deixa Porto Velho com respeito do povo e homenagem do MPF.

No meio, o Pe Juquinha na Romaria dos Mártires em Ribeirão Cascalheira, MT
Em celebração de eucaristia a semana passada e emotiva despedida na rodoviária esta terça feira, 14/2/12, o Pe. Juquinha deixou da Arquidiocese de Porto Velho, onde esteve como missionário da Diocese de Mariana, atendendo as paróquias de Santa Clara e Candéias do Jamari. Incansável lutador pela justiça, foi membro fundador e os últimos anos coordenador da Comissão de Justiça e Paz na arquidiocese. Participou também da Comissão Pastoral da Terra de Rondônia, acompanhando os assentamentos do Jequitibá e Flor de Amazonas em sua paróquia. 

Celebração eucarística por Dom Ladislau

Dom Ladislau, bispo de São José dos Pinhais e Presidente da CPT RO.

A Comissão Pastoral da Terra de Rondônia convida a todos a unir-se na oração conosco esta Quinta Feira, dia 16 de fevereiro, às 18,15 hora, que estaremos celebrando uma missa na Catedral de Porto Velho a intenção de Dom Ladislau Biernaski, Presidente Nacional da Comissão Pastoral da Terra, falecido o dia 13 de fevereiro de 2012.

NOTA DE PESAR PELA MORTE DE DOM LADISLAU BIERNASKI

Aos nossos amigos e parceiros

Compartilhamos com vocês nossos sentimentos pela morte de nosso presidente, Dom Ladislau Biernaski, ocorrida no dia de hoje. A CPT Nacional se reconhece neste texto de Jelson de Oliveira, agente da CPT Paraná, que muito bem conheceu Dom Ladislau e com ele condividiu lutas, sofrimentos e vitórias. Os homens e mulheres do campo brasileiro perdem com essa morte um grande aliado, movido pelo espírito de Justiça que se alimentava da palavra e da prática de Jesus, que veio anunciar Boas Notícias aos pobres.

Goiânia, 13 de fevereiro de 2012.
Coordenação Nacional da CPT

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Trinta e oito famílias despejadas em Pimenta Bueno

Mais uma vez, famílias com anos de posse e trabalho foram vitimadas hoje, 14 de fevereiro de 2012. Mulheres e crianças chorando, sendo expulsas em meio da chuva. Não foi suficiente eles ser vítimas de ameaças, tiros e violência, denunciados e publicados pela CPT RO. Trinta e oito famílias da Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Melgaço, situados nos Lotes 58 da linha 85, da Gleba Corumbiara, foram despejados por forças policiais esta manhâ no meio da chuva. Estavam morando no local, situado dentro do município de Pimenta Bueno, há mais de cinco anos. Foi requerido reintegração de posse por Márcio Pesavento. Na área, com Contrato de Alienação de Posse, o INCRA mostrou interesse para retomada da área como terra da união.
A juiza Valdirene Alves da Fonseca Clementele, da 2a Vara Civel de Pimenta Bueno,  decidiu cumprimento de liminar de reintegração de posse em 09 de dezembro de 2011. Presente de Natal e ano novo. Tinha pedido a intimidação do INCRA e da UNIÃO "a fin que manifestem eventual interesse  na lide, pois somente neste caso é que poderá ser declinada a competência". Esta manifestação foi requerida pela Associação ainda de novo este início de ano em ofício da Associação e entrevista junto à Carlino Lima ao superintendente e ouvidoria do INCRA, que manifestou não conhecer a intimidação da justiça. De foram deplorável este parecer chegou tarde ou não chegou a ser considerado, preservando o direito a moradia, terra e dignidade das famílias dos posseiros.

Força Nacional autorizada para Amazonas e Pará

Toras abandonadas e estrada em péssimo estado pela movimentação de madereiros no acesso ao PAF Curuqueté (Lábrea AM)
desde Vista Alegre do Abuná (Porto Velho RO) Foto cpt ro

Brasília – Portaria do Ministério da Justiça, publicada no Diário Oficial da União de ontem (13), autoriza o envio de tropas da Força Nacional de Segurança Pública aos estados do Pará e do Amazonas. A portaria foi assinada pelo ministro José Eduardo Cardozo, na última sexta-feira (10). A autorização atende a pedido feito no início de janeiro pela Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos da Presidência da República. Os policiais serão encarregados de garantir a segurança de defensores dos direitos humanos dos dois estados que, em função de sua militância, correm risco de morte ou estão vulneráveis. O número de policiais disponibilizados pelo Ministério da Justiça obedecerá ao planejamento definido pelos entes envolvidos na operação, coordenada pela Secretaria de Direitos Humanos. O prazo previsto para atuação da força nos dois estados será de 30 (trinta) dias, que poderão ser prorrogados se necessário. Fonte: Agência Brasil.  

INCRA de Rondônia consegue evitar despejo de assentados.


Família do Flor do Amazonas. Foto Seu Amado, morador do PA.

Porto Velho, corrigido 16/02/12. Famílias assentadas pelo INCRA no Assentamento do Flor do Amazonas (Candéias do Jamari, RO)  conseguiram suspender despejos de reintegração de posse aprovados pela Justiça Federal de Rondônia. Este área tinha retomada pelo INCRA como terra pública e nela foram criados vários assentamentos de famílias de pequenos agricultores, acolhendo 447 famílias. A intervenção defendendo as famílias assentadas para reforma agrária partiu da ouvidoria e procuradoria do INCRA Rondônia, que apresentou agravo de instrumento no Tribunal Regional Federal da Primeira Região (veja abaixo documento na íntegra). O TRF1  recebeu o recurso com parecer favorável e suspensivo de despejo anunciado por Juizo Federal da 5a Vara Seção Judiciária do Estado de Rondônia. O pedido de reintegração de posse partiu de Sebastião Soares da Silva contra vários assentados do Flor do Amazonas.  O despejo de famílias que o INCRA tinha assentado provocou tensão e revolta no local em 2010, onde se reproduziram situações de violência e pistolagem. Entendendo que parte destas situações era provocada pela falta de defesa jurídica dos assentados, em Junho de 2011 a CPT Rondônia tinha proposto a realização de um mutirão na Procuradoria do INCRA.  Ainda este domingo dia 12 de fevereiro um grupo de missionários que realiza curso sobre a Amazônia em Porto Velho foi acompanhado no local, que tem péssimas estradas, pela Irmâ Maria José de Oliveira, da coordenação da CPT RO.

Lanzado Movimento Banzeiro em Porto Velho

Ribeirinhos do madeira em Porto Velho obrigados a sair de suas casas pelo banzeiro provocado pela Usina de Santo Antônio.
Foto Jandi Costa
A CPT RO e a Pastoral dos Migrantes tem adherido a este manifesto, que publicamnos apesar do atraso: " No final da tarde do dia 09 de fevereiro de 2012, na sede do Coletivo Caos, indignados e indignadas com a situação dos moradores expulsos do bairro Triângulo e dos Beiradões do Madeira, participantes de entidades sociais como: Coletivo Madeirista, Ponto de Cultura ACME, Coletivo Caos, ABD/RO, Instituto Madeira Vivo, Movimento JAMBERA, Amazônia Sideral e Fotoclube Rondônia, se reuniram para corajosamente lançar o MOVIMENTO BANZEIRO, acreditando que as mazelas trazidas pelas usinas do Madeira, de modo particular às centenas de famílias ribeirinhas, indígenas, pescadores, moradores de núcleos urbanos, entre eles do Bairro Triângulo, são frutos de estudos mal sucedidos e da aceleração do processo de licenciamento ambiental que Governos e Empresas se encarregaram de fazer para aproveitar as "janelas hidrológicas" para implantar o Complexo do Madeira, sujeitando a população à própria sorte, à migalhas em indenizações e a mudanças forçadas provocadas por desbarrancamentos à exemplo no Bairro Triângulo, não dando-lhes chances de defesa e o pior, se omitindo da responsabilidade dos crimes ambientais e sociais.
Diante disso, o MOVIMENTO BANZEIRO se solidariza com todas as famílias expulsas das margens do rio Madeira, e para manifestar sua indignação, convoca toda a população a participar da Campanha O TRIÂNGULO NÃO MORREU! Nós somos o Triângulo! Nós somos violentados pela falta de transparência das informações dos órgãos de governos e das empresas! Se eles não são culpados então o culpado somos nós!?
Não se indigne só... venha partilhar conosco sua indignação neste sábado dia 11/02 às 15hs no Bairro Triângulo. Venha prestar sua solidariedade a tanta famílias expulsas de suas casas, de suas vidas, histórias e pertences! Venha defender o patrimônio público cultural material e imaterial antes que seja tarde!

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Operário de Jirau morre baleado em confronto com a Polícia

Josivan França Sá, operário de Jirau vítima de disparo em confronto de operários com a polícia.

Jocivan com grupo de operários de Jirau.
Atualizado 17,39 horas. Porto Velho RO, 13/02/2012. Aproximadamente à 01 hora da madrugada de hoje o operário da Camargo e Corréia na Hidrelétrica de Jirau, Josivan França Sá foi atingido por um disparo nas proximidades da rodoviária do distrito de Jaci Paraná (Porto Velho). Jocivan, natural do município de Pedro do Rosário, no Maranhão, de 24 anos, estava trabalhando no canteiro de obras da Hidrelétrica de Jirau, onde teve a função de sinaleiro e ultimamente de armador de ferragens.  Ele faleceu desangrado após receber um disparo que atingiu uma artéria no pescoço. 

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Santo Antônio obrigada a assistir ribeirinhos

Casas de ribeirinhos de Porto Velho destruídas
após abrir as comportas de Santo Antônio. Foto: SemFronteiras
Após o Consórcio Santo Antônio assinar um TAC com o Ministério Público Federal e Estadual, a justiça federal autorizou o dia 07 de fevereiro a retomada dos testes nas turbinas de Santo Antônio. Depois de iniciar  a abertura das comportas o banzeiro do rio começou a destruir as casas dos ribeirinhos do Bairro Triángulo, em Porto Velho. Os moradores estão sendo removidos a hotéis da cidade.  Fonte: Rondoniavivo.

Assentados com problemas pela Usina de Santo Antônio

Reportagem  no Rondoniavivo relata problemas dos Projetos de Assentamento PA Joana d' Arc (Porto Velho) em ofícios encaminhados pelos agricultores ao governador Confúcio Moura, requere à comissão de licenciamento ambiental do IBAMA que seja realizado um novo levantamento dos impactos sócio-ambientais nessa região. Diversos problemas afetam os agricultores que não foram considerados diretamente atingidos pela usina de Santo Antônio: Estradas alagadas, invasão de cobras e animais perigosos, e pela saída de muitos moradores considerados atingidos, perda de escolas, comércio e linha de ônibus. Alguns destes problemas estão sendo denunciados pelos moradores desde o ano passado.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Linhão era construído sem licença do Ibama?

Foto de 29/01/2012 em Presidente Médici, RO (foto zezinho)
Somente agora, depois que a construção do linhão já está avançada em Rondônia, o Ibama liberou a licença de construção do Linhão de Porto Velho a Araquarara (SP), de 2.420 km. Mais uma vez, a licença do Ibama parece só para cumprir expediente. A largura da linha não é divulgada, porém pelo menos é de 80 a 100 m. em Porto Velho. Agricultores atingidos pelo linhão em Jaru, está processando as empresas responsáveis, depois de ver afetada a maior parte da reserva do assentamento. Além de Rondônia e São Paulo,  Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais estão sendo atingidos, afetando 85 municípios. A energia produzida em Rondônia será a exceção de algumas turbinas, utilizada integralmente em São Paulo e ainda destinada a produtos de exportação que requerem muita energia. Nem o ICMS ficará para à região amazônica.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Vídeo mostra ribeirinhos atingidos no Madeira

foto rondoniavivo
Vídeo da Globo mostra ribeirinhos de Porto Velho sendo retirados do Rio Madeira, onde casas desabam após abrir as comportas da Usina de Santo Antônio.


Empresa nega a abertura das comportas ser a causa da destruição. Foto  Sem Fronteiras

Arquivado processo pela morte de Adelino Ramos



Após a morte de Ozias Vicente, suspeito da morte de Adelino Ramos, a pedido do Ministério Público, o juiz Gonçalves da Silva Filho, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Rondônia, mandou arquivar o processo (fonte UOL). O acusado da morte do Dinho também foi morto no dia 15,de janeiro em Vista Alegre do Abunã (Porto Velho, RO), um mês depois de ter recebido liberdade. O pior é que com a extinção do processo, também podem acabar as investigações da Polícia Civil para apurar a participação de suspeitos e mandantes do crime, sendo que os suspeitos continuam ameaçando lideranças e moradores do PAF Curuqueté. 



Reocupada terra do Barro Branco


522012-131409-extra_v.jpg
Armas apreendidas à funcionários da Fazenda Bodanese. Foto Rondoniavivo.

Segundo informações recebidas por telefone, os agricultores do Acampamento Barro Branco, de Chupinguia, ocuparam de novo a terra em conflito com Ilário Bodanese, o passado sábado dia 04 de fevereiro, de onde já tem sido despejados por duas vezes. Em confronto eles apreenderam arsenal de armas dos jagunços da fazenda, que foram entregues a polícia civil. A terra foi objeto de Contrato de Alienação Pública não cumprido, pelo qual está em processo na justiça federal, já que foi requerida pelo INCRA como terra pública destinada para reforma agrária .

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Dilma vetou usina de Ribeirão, em Guajará Mirim

A construção da usina de Guajará Mirim, na cachoeira do Ribeirão (Nova Mamoré) foi vetada pela Presidenta Dilma. A proposta eleitoreira tinha sido apresentada por Marina Raupp e aprovada pelo Congresso. Na quinta-feira passada dia 02 de fevereiro de 2012, o Plano Plurianual (PPA) 2012/2015 foi sancionado pela presidenta cortando R$ 35,7 bilhões das obras de infraestrutura aprovadas pelo Congresso. Foram cortadas as consideradas "obras faraônicas" incluídas no plano de investimentos do governo por interesses políticos de parlamentares. A mais cara, de R$ 10 bilhões era a usina hidrelétrica do Ribeirão, no Rio Madeira. A construção de eclusas no Rio Madeira, outra proposta de Marinha aprovada no PPA, também acabou vetada.As grandes obras rejeitadas foram incluídas no PPA sem consulta prévia do governo. “Trata-se de empreendimentos de grande porte que não possuem estudos prévios de viabilidade técnica, econômica, ambiental e social necessários à sua implementação. O início de obras nessas condições aumentaria significativamente o risco de pulverização de recursos, de dilatação de prazos, de execução e de paralisação de obras”, diz o texto da Presidência da República. O Congresso, além de incluir obras grandiosas no Plano Plurianual sem que as ações tenham passado por estudos prévios, a aprovação do PPA ocorreu em 30 minutos, sem qualquer discussão sobre as obras bilionárias. Fonte: EM

sábado, 4 de fevereiro de 2012

MPF questiona a Usina de Tabajara


Gráfico de Sos Rios do Brasil


Enquanto a presidenta Dilma vetou no orçamento a construção da Usina do Ribeirão (também chamada de Guajará Mirim) e da Ferrovia de Vilhena a Porto velho, o Ministério Público Federal de Ji Paraná  questiona o impacto que projetos como este projeto e a usina de Tabajara, no Rio Machado, vai ter nos povos indígenas de Rondônia.


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Incra Rondônia realiza vistoria a pedido do MPF.

Pistoleiros flagrados na área no ano passado.
Em 25 de janeiro de 2012 INCRA realizou vistoria de local reivindicado por 113 famílias de sem terra, no Ramal G 45, Gleba Rio das Garças, a 33 km. de Porto Velho, na BR364 sentido Rio Branco. O INCRA realizou vistoria somente depois de pedido do Ministério Público Federal, ao qual tinham apelado as famílias da Associação Porto Velho Progresso, depois de receber tirotéio de pistoleiros. Eles já tinham  sido despejados antes de terminar o ano por pistoleiros armados. O pretendente é o Médico Plástico Dr. Luiz  Carlos de Oliveira, dona da Clínica Center Plástica de Porto Velho, e da vizinha Fazenda Bemtevi, antiga Fazenda do Beron. Pistolagem já tinha sido denunciado na região no ano passado.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Rondônia contra os agrotóxicos


Passando veneno na rua, sem nenhuma proteção. Foto zezinho
Sumando a Campanha Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, a Via Campesina de Rondônia (MST, MAB, MPA, CPT) está programando para o próximo doa 08 de Março atos a favor da saúde da mulher. Milhares delas são afetadas no Brasil pelo uso de venenos e a contaminação dos alimentos, que é uma das principais causas de cáncer. Ainda em nosso país agrotóxico tem uso incentivado com desgravação de impostos. Assim, enquanto a venda de veneno gera lucro privado para as grandes empresas químicas (a maioria transnacionais estrangeiras), a despesa de saúde pelo cáncer provocado pelo veneno é repartida entre todos. A forma de lutar contra o cáncer não pode ser somente procurar o melhor tratamento para os doentes, tem que ser também uma saúde preventiva e combativa: lutar contra os agrotóxicos responsáveis por provocar a doença. Por isso está sendo planejado a criação do Comité da Campanha de Rondônia contra o Agrotóxico do Estado de Rondônia, aberto à participação de todas as pessoas e entidades interessadas.