domingo, 3 de novembro de 2013

Baixo assinado contra educação no campo a distância

A Articulação Estadual pela Educação do Campo iniciou a coleta das assinaturas para o ABAIXO-ASSINADO PELA NÃO IMPLANTAÇÃO DO PROJETO DE ENSINO MÉDIO COM MEDIAÇÃO TECNOLÓGICA (EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA) NO CAMPO DE RONDÔNIA, que será entregue ao governador do estado Confúcio Moura.
Seminário foi organizado pela SEMED de Ji Paraná os dias 31/10 e 01/11. foto fetagro
As primeiras assinaturas foram coletadas em Ji-Paraná, durante o 1º Seminário Municipal de Educação do Campo, ocasião na qual a proposta do governo estadual de ensino à distância para o campo foi bastante discutida. Os que o assinaram e assinarão, assim fazem para que a Educação do Campo não se torne ainda mais precária. 
Entende-se que esse projeto é uma medida paliativa que não resolve os problemas estruturais da Educação em Rondônia; que fechará postos de trabalho, uma vez que os professores serão substituídos por televisores; que fere o princípio do respeito à diversidade, pois desconsidera as diferenças culturais, regionais e a socio-biodiversidade amazônica. 
Entende-se ainda que esse método não é adequado para a Educação do Campo, sendo que esta se fundamenta na relação educador, educando e comunidade; que, por ser um método padronizado de ensino, continuará mantendo a educação oferecida desvinculada da realidade social do campo e contribuirá ainda mais para o êxodo rural.
A Articulação Estadual pela Educação do Campo é composta pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagro), Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR), Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Movimentos dos Pequenos Agricultores (MPA), Comissão Pastoral da Terra (CPT), Projeto Padre Ezequiel, Associação das Escolas Família Agrícolas (Aefaro).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.